Hipotireoidismo na gestação – Qual o risco para o feto?

Categoria(s): Distúrbios endócrinos, Distúrbios neurológicos


Hipotireoidismo gestacional

A tireoide do feto só se torna operacional a partir da metade da gestação, assim no início da gestação o desenvolvimento neurológico do feto é totalmente dependente dos hormônios tireoideanos maternos. Esses hormônios são essenciais para a multiplicação neuronal, migração e organização estrutural, crescimentos axonal e dendrítico, sinaptogênese e formação da mielina. Estudos tem mostrado que crianças de mães com hipotireoidismo gestacional não tratadas têm maior dificuldade no aprendizado escolar, além de deficit de atenção e hiperatividade.

São consideradas gestantes de alto risco para doença da tireoide, as que apresente história de hipertireoidismo, hipotireoidismo ou tireoidite em gestações anteriores, diabetes mellitus tipo I ou outra doenca auto-imune (lupus, febre reumática, artrite reumatóide,etc.); história de abortos, parto prematuro, infertilidade, hipercolesterolemia, hiponatremia ou anemia.

Considerando-se o risco para o desenvolvimento mental da criança, existe a necessidade de realização de um avaliação da tireoide em toda grávida, mesmo que assintomática.

Tags: , , , , ,


Veja Também:

Comments (1)     Envio por Email Envio por Email


Hemocromatose – Comprometimento glandular

Categoria(s): Distúrbios metabólicos, Sexualidade e DST


O depósito exagerado de ferro nos tecidos pode ocasionar deficiências glandulares: hipofisária (hipopituitarismo); tireoideana (tireoidite, hipotireoidismo e nódulos); pancreática (fica amarronzado e fibrótico, gerando o diabetes de bronze e contribuindo para o distúrbio metabólico, obesidade); adrenal (gerando elevação do cortisol, contribuindo para o distúrbio metabólico e a obesidade); ovariana (atrofia e infertilidade); testicular (acarreta atrofia, azospermia, perda da libido, infertilidade, disfunção erétil).

Tags: , , , , , , , , ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email