Arquivo de Distúrbios Iatrogênicos

Medicamentos – Como ocorre a absorção?

Categoria(s): Distúrbios Iatrogênicos, Medicamentos


Entendendo

prescrevendo

O objetivo final da prática médica é a boa terapia, neste sentido o conhecimento, por parte do médico e profissionais da área da saúde, de todas as etapas que o medicamento passa pelo organismo humano é fundamental.

O início de um tratamento medicamentoso se faz pela liberação e absorção do fármaco contido no comprimido, cápsula ou ampola. O primeiro fator a ser considerado deve ser a via de administração, que irá influenciar diretamente na biodisponibilidade. Apenas, a via intravenosa propicia biodisponibilidade de 100% do fármaco.

A absorção – Os medicamentos de liberação controlada podem ter seu comportamento alterados se expostos a pH gástrico alterado, ou a administração concomitante de álcool, que pode afetar a integridade do “revestimento” do comprimido ou cápsula e acelerar a liberação do fármaco. Outro fator a ser considerado na absorção do medicamento é a velocidade do trânsito intestinal, podendo prolongar ou abreviar o tempo de contato com as células intestinais (enterócitos) do jejuno.

Nos enterócitos, as glicoproteínas P funcionam como uma barreira que devolve as drogas ao lúmen gastrointestinal, e aumentam seu tempo de exposição a ação das enzimas P450, que atuam como uma segunda barreira a absorção.

Referências:

Allevato M – O tratamento de Polimedicados. XXIV Congresso Brasileiro de Psiquiatria- Out 2006. Curitiba, PR.
Beers MH – Explicit criteria for determining potentially inappropriate medication use by the elderly. Arch intern Med 157:1531-1536,1997.

Tags: ,


Veja Também:

Comentários     Envio por Email Envio por Email


Medicamentos – O que é farmacocinética?

Categoria(s): Distúrbios Iatrogênicos, Medicamentos


Entendendo

prescrevendo

O objetivo final da prática médica é a boa terapia, neste sentido o conhecimento, por parte do médico e profissionais da área da saúde, de todas as etapas que o medicamento passa pelo organismo humano é fundamental, ou seja o processo farmacocinético, que compreende a absorção, a circulação, a chegada aos locais afetados, o metabolismo e a eliminação da droga; e o processo farmacodinâmico ou mecanismo intrínseco de ação da droga.

Farmacocinética

O início de um tratamento medicamentoso se faz pela liberação e absorção do fármaco contido no comprimido, cápsula ou ampola. O primeiro fator a ser considerado deve ser a via de administração, que irá influenciar diretamente na biodisponibilidade. Apenas, a via intravenosa propicia biodisponibilidade de 100% do fármaco. A farmacocinética compreende quatro fases:

Fase 1. Absorção: A absorção de um medicamento pode depender da integridade do aparelho disgestório como do pH gástrico e da velocidade do trânsito intestinal, podendo prolongar ou abreviar o tempo de contato com as células intestinais (enterócitos) do jejuno.

Fase 2. Distribuição: Uma vez absorvido, o medicamento necessita atingir o local onde se dará a sua ação. A distribuição do medicamentos é influenciada por diversos fatores como:  pela afinidade por lípides; pela afinidade do medicamento pela água (hidrossolúvel); pelas proteínas plasmáticas (especialmente albumina) que funcionam como reservatório e transportadoras de drogas no plasma; pelo nível da ligação dos medicamentos as proteinas plasmáticas e pela capacidade cardiocirculatória (cardiopatia).

Fase 3. Metabolísmo: O metabolísmo de um fármaco ocorre em duas etapas: a primeira realizada principalmente pelas enzimas do citocromo P450, e pode envolver a ativação de pró-fármacos, ou a formação de metabólitos ativos ou inativos; e a segunda etapa realizada pelas UGT (Uridina-Difosfato-Glicuronosil-Transferases), que efetuam a conjugação dos medicamentos com o ácido glicurônico, e inclui também outras enzimas responsáveis pela sulfatação, acetilação e metilação das drogas.

Fase 4. Eliminação: A última etapa farmacocinética é a de eliminação ou excreção da droga inatura ou inativada como produtos do metabolísmo. A grande maioria dos fármacos tem eliminação renal, porém, existem eliminação, pelo trato gastrointestinal, pelos pulmões e pelas secreções da pele (sudorese).

Referências:

Allevato M – O tratamento de Polimedicados. XXIV Congresso Brasileiro de Psiquiatria- Out 2006. Curitiba, PR.
Beers MH – Explicit criteria for determining potentially inappropriate medication use by the elderly. Arch intern Med 157:1531-1536,1997.

Tags: ,


Veja Também:

Comments (2)     Envio por Email Envio por Email


Bexiga neurogência – O que é?

Categoria(s): Dicionário, Distúrbios Iatrogênicos, Distúrbios neurológicos, Distúrbios urogenitais


Dicionário

A bexiga neurogênica pode ter várias causas como, um lesão medular, esclerose múltipla, diabetes mellitus, traumatismo lombar, alcoolísmo e intoxicação medicamentosa. A incontinência urinária (IU) decorrente da bexiga neurogência é a por IU transbordamento com escape incontrolável de pequenas quantidades de urina de uma bexiga cheia. O escape ocorre quando a bexiga torna-se dilatada e insensível devido à retenção crônica de urina.

Diversos medicamentos que atuam no cérebro ou na medula espinhal ou que interferem na transmissão do impulso nervoso, como drogas anticolinéricas e narcóticos, podem comprometer a capacidade de contração da bexiga, causando a incontinência urinária por transbordamento.

Tags: ,


Veja Também:

Comments (1)     Envio por Email Envio por Email


Page 4 of 12« First...23456...10...Last »